• Google+
  • instagram
  • linkedin
  • youtube
  • facebook
  • FourSquare
  • twitter
  • snapchat
  • WhatsApp

Fale conosco

0800-647-4003

segunda à sexta-feira
das 8:00 às 21:00h

Projeto de Acompanhamento do Núcleo de Apoio Psicopedagógico

Sala 35 - Bloco I
66 3402 3204
Atendimento: Segundas e Quartas - 18h às 22h
nap@faculdadecathedral.edu.br
 
1.Apresentação
Nos dias atuais o aspecto emocional e comportamental é extremamente valorizado no mercado de trabalho se tornando um diferencial para o profissional, que além do conhecimento formal e científico precisa de competências emocionais e comportamentais.  Para se inserirem em diferentes contextos essas competências podem ser desenvolvidas e aprimoradas ainda na Instituição por intermédio dos conhecimentos da Psicologia, de Pedagogia, entre outras. 
Nessa perspectiva, o Núcleo de Apoio Psicopedagógico - NAP da Faculdade Cathedral objetiva acompanhar o processo de desenvolvimento e de construção de conhecimentos pelos alunos, oferecendo suporte, realizando diagnóstico e buscando soluções para os problemas que interferem no desenvolvimento integral do aluno. 
O Núcleo atua pautado pela missão da instituição no que se refere a preparar profissionais especializados, que contribuam para o desenvolvimento sustentável da Região do Vale do Araguaia. O NAP se propõe a atender, de maneira interdisciplinar as dificuldades de aprendizagem que podem ocorrer durante o período acadêmico e, também, auxiliá-lo na vida profissional. 
Ao ingressarem no Ensino Superior alguns discentes se sentem ansiosos, desorientados, e perdidos em relação à concepção de educação desenvolvida na IES. Alguns deles vêm de outros municípios e estados ficando inseguros com o nível de ensino que frequentam. Em função disso, o NAP foi instituído para auxiliar os alunos que necessitarem desse atendimento e, também, o professor e funcionários que busquem novas estratégias para melhorar o relacionamento interpessoal e no processo ensino e aprendizagem.
 
 
2.Introdução
O Núcleo de Acompanhamento Psicopedagógico - NAP consiste em um espaço de observação, investigação, intervenção, escuta e quando necessário, no processo de aprendizagem visando à formação integral do discente.
O NAP fundamenta-se na teoria psicogenética de Henry Wallon que coloca no mesmo plano de igualdade os aspectos afetivos, pessoais, cognitivos, e motores do ser humano.
As emoções têm um papel importante no desenvolvimento da pessoa e, é por meio dela que os alunos expressam seus desejos. São manifestações perceptíveis e importantes que devem ser levadas em consideração no processo de educação escolar.
Ainda na concepção de Wallon a cognição ocupa um lugar importante para o desenvolvimento da pessoa, construindo-se na relação entre sujeito e objeto, afetividade e inteligência, A função da inteligência reside na explicação para a realidade. Além disso, o Núcleo busca possibilitar o fortalecimento de vínculos afetivos, e quando necessário procede à intervenção psicopedagógica, visando, assim, criar um ambiente propício à melhoria do processo de ensino e aprendizagem.
Estas ações são necessárias para que a Faculdade Cathedral não perca de vista sua filosofia que consiste em “preparar o indivíduo para compreender a si mesmo e ao outro, por meio de um melhor conhecimento do mundo e das relações que se estabelecem entre estes e o meio físico e social” (PDI, 2007-2011, p.) Essa compreensão supera a dicotomia entre homem e sociedade.
 
3.Justificativa
A implantação e o desenvolvimento do Núcleo de Acompanhamento Psicopedagógico – NAP justifica-se pela compreensão da instituição em formar profissionais capacitados de forma ampla e global contemplando os conteúdos, a cognição e também os aspectos afetivos, pessoais e sociais dos acadêmicos formando um profissional capaz de exercer a cidadania.
 
4.Objetivos
4.1 Objetivo Geral
Favorecer vínculos de aprendizagem entre ensinantes e aprendentes que favoreça o desenvolvimento dos processos cognitivos na construção da autoria do pensamento.                  

4.2 Objetivos específicos
·Colaborar para a inserção do estudante na instituição fornecendo elementos que contribua para a sua integração e desenvolvimento.
·Realizar o acolhimento a alunos, docentes e/ou funcionários.
·Contribuir para a troca de conhecimento entre os pares visando melhorar o processo de ensino-aprendizagem;
·Atender os alunos.
·Incentivar o potencial criativo propondo soluções para os entraves decorrentes do processo de ensino aprendizagem.
·Avaliar as situações onde estejam presentes as dificuldades de aprendizagem. 
·Apoiar o estabelecimento de relações de convívio ‘salutar’ no ambiente acadêmico, propondo alternativas de solução por meio de ações participativas no processo de ensino e aprendizagem.
·Encaminhar as demandas que não fazem parte do escopo do Núcleo.
·Auxiliar a gestão da instituição sobre ações que contribuam para a melhoria do processo de ensino-aprendizagem. 

5.Público Alvo
O atendimento destina-se a todos os acadêmicos da IES, professores e funcionários. Os alunos podem ser indicados pelos professores à coordenação do curso, a partir de dificuldades apresentadas no desempenho acadêmico, ou podem buscar o atendimento espontaneamente.
 
6. Metodologia
O agendamento poderá ser realizado pelo aluno na sala 35 nos dias estipulados para atendimento-data e horário- fixados no mural da referida sala. Outra forma de agendamento pode ser via coordenador do curso que entrará em contato com o responsável pelo NAP e agendará o atendimento ao discente. O aluno também poderá entrar em contato via o e-mail do NAP.
 
Os atendimentos individuais poderão ter duração de 03 a 05 encontros realizados semanalmente, com duração de 45 minutos. Se necessário o aluno será encaminhado para o atendimento especializado.
 
O NAP também desenvolverá projetos que contemplem o trabalho em grupo para o desenvolvimento de atividades como: melhorar a capacidade de apresentação de trabalhos, orientação de carreira, atividades para melhorar a memória e concentração, dentre outras.
 
7.  Fundamentação Teórica
Para conhecer melhor os fundamentos da teoria de Wallon, na qual esta centrada o trabalho do Núcleo de Acompanhamento Psicopedagógico da FACISA, faz-se necessário uma breve contextualização do autor e sua teoria. Henri Wallon nasceu na França, em 1879, viveu e morreu em Paris. Formou-se em filosofia, medicina, e psicologia, e pedagogia numa trajetória que trouxe marcas para a formulação de sua teoria com grande aproximação à educação. 
 
A inteligência para Wallon é genética e organicamente social, nesse sentido a teoria do desenvolvimento cognitivo de Wallon é centrada na psicogênese da pessoa completa, que contempla o biológico e o social.
 
Os estudos de Galvão (2004) afirmam que Wallon, ao estudar a pessoa numa visão dialética, efetivou sua teoria de maneira dinâmica e abrangente servindo para reflexão pedagógica, destacando a importância da superação dicotômica entre indivíduo e sociedade, e afirma que é na interação e no conflito com o outro que se forma o indivíduo.
 
Uma pedagogia inspirada na psicogenética walloniana visa à educação da pessoa completa, suscita práticas que possam atender a todas as necessidades do indivíduo nos planos afetivos, cognitivo, e motor e, segundo Galvão (2004) considera o desenvolvimento intelectual o meio para o maior desenvolvimento da pessoa.
 
As emoções, segundo Hara (2002) são predominantes nas crianças, já nos adultos elas aparecem de forma reduzida, pois se subordinam ao controle das funções psíquicas superiores. Nesse sentido, as emoções são manifestações que possuem características próprias sempre acompanhadas de alterações orgânicas e que provocam alterações faciais, na postura, e nos gestos. Elas são manifestações visíveis, e são responsáveis por seu caráter ‘contagioso’ e mobilizador do meio humano. 
 
Nessa perspectiva, não se pode ignorar a presença das emoções no meio acadêmico, seja na relação aluno-aluno, professor-professor e aluno-professor.
Em alguns momentos a função intelectual pode adquirir uma relação de antagonismo com as emoções, pois a elevação da temperatura emocional pode rebaixar o desempenho intelectual e impedir a reflexão. Segundo Galvão (2004) o cotidiano escolar, apresenta situações de conflito envolvendo ensinantes e aprendentes (turbulência, agitação motora, dispersão, crises emocionais, desentendimento entre alunos, entre outros fatores) que deixam muitas vezes todos ‘desamparados’.
Para neutralizar essas situações de conflitos é necessário que o professor tenha clareza dos fatores que provocam maior possibilidade de controlar (retirar) as manifestações emocionais e facilitar as possíveis soluções para esses conflitos. Os estudos de Galvão (2004) pontuam para a compreensão das causas das emoções como necessária para atividade intelectual. Galvão (2004) nos convida a refletir sobre e, ao mesmo tempo de que se exige do aluno posturas de concentração, e ainda o enriquecimento de alternativas posturais, considerando que o movimento mantém uma relação estreita com a atividade intelectual, e também ele instiga sobre a necessidade de revermos a questão da disciplina tradicional no ambiente de ensino e aprendizagem.
 
O que é de suma importância no contexto educacional é a linguagem, pois ela é suporte imprescindível ao pensamento, e ocorre numa relação de reciprocidade, onde a linguagem exprime o pensamento e ao mesmo tempo age como estruturadora do mesmo. A linguagem em todas suas formas (escrita, oral, gestual) deve ser oportunizada ao discente no ambiente acadêmico.
Entendemos que o docente, como facilitador do processo ensino-aprendizado, deve ter uma escuta ativa, analisar e retornar ao discente em forma de reflexão quanto às diversas formas de linguagem que o discente utiliza para se comunicar nesse ambiente acadêmico.
 
8. Profissional Psicopedagogo
A profissional responsável pelo Núcleo de Acompanhamento Psicopedagógico das Faculdades Cathedral é a Psicóloga Elaine Bertinotti, com registro no conselho Regional de Psicologia com larga experiência em educação e clínica.
 
9. Local de Atendimento
Os atendimentos são realizados nas dependências da instituição, na sala 35, em local que resguarda a privacidade para aqueles que procuram o atendimento. A sala é de fácil acesso, sinalizada, contemplando as necessidades para a qualidade do atendimento.
 
10. Relatórios
O NAP informará, semestralmente, à Diretoria Pedagógica as estatísticas dos atendimentos, assim como as atividades desenvolvidas.

11. Referências: 
GALVÃO, Izabel. Henry Wallon: uma concepção dialética do desenvolvimento infantil. Petrópolis: Editora Vozes, 2004. 
HARA, Ika. Concepções de Henry Wallon. São Paulo, 2002. Disponível em . Acesso em: 06. Jan. 2006.
MENTIS, M. (coord.) Aprendizagem mediada dentro e fora da sala de aula. Trad. de José Francisco Azevedo. São Paulo: SENAC, 1997.
ALMEIDA. A. A emoção na sala de aula. 2.ed.  São Paulo: Papirus, 1999.
 
Av. Antônio Francisco Cortes, 2.501
Setor Cidade Universitária • Barra do Garças-MT
Fone: (66) 3402-3200

Desenvolvimento

Araguaia Networks