0800-647-4003 | (66) 3402-3200 | (66) 9 9223-0101
Faculdade Cathedral - Barra do Garças - MT

REGULAMENTO NÚCLEO DE APOIO PSICOPEDAGÓGICO

MODALIDADE PRESENCIAL E EaD

CAPÍTULO I

DA NATUREZA E DO PAPEL DO NÚCLEO DE APOIO PSICOPEDAGÓGICO

Art. 1º. O Núcleo de Apoio Psicopedagógico – NAP incide numa ação interdisciplinar designada para o atendimento e orientação dos acadêmicos da Faculdade Cathedral, tanto dos cursos presenciais quanto de Educação a Distância no que se refere às dificuldades no processo de ensino e aprendizagem, nas dificuldades de relacionamento interpessoal e emocionais que afetem o desempenho acadêmico.

Art. 2º. O Núcleo criará condições ao discente para refletir sobre sua condição social e emocional, compreendendo a dinâmica do processo de ensino e aprendizagem, e estabelecer processos de maturidade no que concerne a autoria e construção do conhecimento.

CAPÍTULO II

DA COMPOSIÇÃO, COMPETÊNCIAS E ATRIBUIÇÕES DO NÚCLEO DE APOIO PSICOPEDAGÓGICO

Art. 3º. O Núcleo de Apoio Psicopedagógico é composto pelo Psicólogo Educacional:

Art. 4º. É atribuído ao Psicólogo Educacional as seguintes competências:

I- Profissionais: Capacidade de utilizar conhecimentos e as habilidades adquiridos para o desempenho na situação profissional.

II- Ocupacionais: Habilidade para desempenhar atividades no trabalho dentro dos padrões de qualidade esperados.

III- Básicas: Capacidade de abstração, boa comunicação oral e escrita, raciocínio lógico, capacidade de prever e resolver problemas do processo e do produto.

IV- Tecnológicas: Conhecimento de técnicas e tecnologias de uma profissão ou de profissões afins.

V- Interpessoais: Capacidade de negociar, decidir em equipe, comunicar-se.

VI- Participativas: Capacidade de organizar o seu trabalho de modo cooperativo e solidário, disposição para assumir responsabilidades.

Art. 5º. São atribuições do Psicólogo Educacional:

I- Colaborar com a adequação, por parte dos educadores, de conhecimentos da Psicologia que lhes sejam úteis na consecução crítica e reflexiva de seus papéis.

II- Desenvolver trabalhos com educadores e alunos, visando à explicitação e a superação de entraves institucionais ao funcionamento produtivo das equipes e ao crescimento individual de seus integrantes.

III- Desenvolver programas de orientação profissional, visando um melhor aproveitamento e desenvolvimento do potencial humano, fundamentados no conhecimento psicológico e numa visão crítica do trabalho e das relações do mercado de trabalho.

IV- Diagnosticar as dificuldades dos alunos dentro do sistema educacional e encaminhar aos serviços de atendimento da comunidade, aqueles que requeiram diagnóstico e tratamento de problemas psicológicos específicos, cuja natureza transcenda a possibilidade de solução na instituição, buscando sempre a atuação integrada entre instituição e a comunidade.

V- Supervisionar, orientar e executar trabalhos na área de Psicologia Educacional.

Parágrafo único: eventualmente, mediante demanda, essa estrutura pode ser ampliada, contemplando professores da instituição, preferencialmente com formação na área de Educação ou de Psicologia.

CAPÍTULO III

DOS NÍVEIS DE ATUAÇÃO DO NÚCLEO DE APOIO PSICOPEDAGÓGICO

Art. 6º. O Núcleo de Apoio Psicopedagógico tem como objetivo geral favorecer vínculos de aprendizagem entre docentes e discentes que favoreça o desenvolvimento dos processos cognitivos na construção da autoria do pensamento.

Art. 7º. O Núcleo de Apoio Psicopedagógico apresenta os seguintes objetivos específicos:

I- Colaborar para a inserção do estudante na instituição fornecendo elementos que contribua para a sua integração e desenvolvimento;

II- Realizar o acolhimento a alunos, docentes e/ou funcionários;

III- Contribuir para a troca de conhecimento entre os pares visando melhorar o processo de ensino-aprendizagem;

IV- Atender os alunos;

V- Incentivar o potencial criativo propondo soluções para os entraves decorrentes do processo de ensino aprendizagem;

VI- Avaliar as situações onde estejam presentes as dificuldades de aprendizagem;

VII- Apoiar o estabelecimento de relações de convívio ‘salutar’ no ambiente acadêmico, propondo alternativas de solução por meio de ações participativas no processo de ensino e aprendizagem;

VIII- Encaminhar as demandas que não fazem parte do escopo do Núcleo;

IX- Auxiliar a gestão da instituição sobre ações que contribuam para a melhoria do processo de ensino-aprendizagem.

Art. 8º. A atuação do Núcleo se dará de maneira organizada e científica, com embasamento de estudos específicos, a partir das seguintes modalidades:

I – Atendimento individual, com o fim de diagnóstico e orientação acadêmica.

II – Atendimento em grupos de apoio, com o fim de contribuir com desenvolvimento dos aspectos afetivo-emocionais e psicossociais que incidam sobre o processo de aprendizagem, por meio de encontros e oficinas.

III – Encaminhamento, caso necessário, para acompanhamento pelos Centros de Atenção Psicossocial – CAPS, Centros de Referência da Assistência Social – CRAS, Centro de Referência Especializado da Assistência Social – CREAS, Programas de Saúde da Família – PSF, e Centros de Reabilitação, ou às referências a que se fizerem necessárias.

CAPÍTULO IV

DAS FORMAS DE ATENDIMENTO

Art. 9º. Os atendimentos individuais obedecerão aos seguintes critérios:

I – O atendimento inicial será realizado individualmente para a avaliação diagnóstica no campo da Psicologia e da Psicopedagogia.

II – Se necessário, serão realizados novos encontros para o refinamento do diagnóstico, podendo acontecer até dois encontros, além do inicial.

III – Em caso de 02 faltas sequenciais sem aviso prévio de 24 horas, ou sem justificativa, o mesmo perderá a sua vaga que será encaminhada para outro acadêmico.

IV – Os atendimentos terão duração de 30 a 45 minutos.

V – Nos casos dos acadêmicos que são menores de idade, ou seja, menores de 18 anos, caso necessitem de encaminhamento externo, será solicitado à presença dos pais na instituição.

VI – O acadêmico receberá informações pelo responsável pelo Núcleo sobre o regulamento do mesmo, e este documento ficará disponível no site da instituição para conhecimento dos acadêmicos e usuário.

Art. 10. Os atendimentos em grupos de apoio obedecerão aos seguintes critérios:

I – Ter realizado inscrição no Núcleo de Apoio Psicopedagógico.

II – Os grupos terão duração de 03 a 05 encontros e no tempo de 50 minutos;

III – Os grupos serão fechados, compostos por no máximo de 10 acadêmicos e terão horários específicos.

IV – Não haverá cobrança de nenhuma taxa para o acadêmico.

V – O Núcleo não emitirá certificados.

VI – Quando um grupo de apoio finalizar será iniciado outro de acordo com a demanda.

Art. 11. O aluno de cursos EaD terão direito ao apoio do Núcleo de Apoio Psicopedagógico nos termos deste Regulamento, observadas as peculiaridades requeridas na forma do atendimento.

I- O atendimento do aluno de EaD será sempre efetuado via Web Conferência realizada por meio de softwares como Skype e o Adobe Spark, mantidas as normas deste Regulamento.

Parágrafo Único: Somente caso em que o aluno tenha interesse, o atendimento poderá ser efetuado no Núcleo de Apoio Psicopedagógico da sede da Instituição.

CAPÍTULO V

DA ESTRUTURAÇÃO DO GRUPO DE APOIO

Art. 12. A estruturação do grupo de apoio por temáticas obedecerá às seguintes etapas:

I – Durante o diagnóstico individual, o responsável pelo atendimento inicial no Núcleo fará o levantamento do perfil dos discentes com o fim de definição de temáticas para estruturação de grupo de apoio.

II – Após a identificação das possíveis temáticas estas serão avaliadas e será formulado um calendário com as datas dos encontros.

III – Mediante a definição da programação de cada temática esta será divulgada via email a todos os alunos que tenham passado pelo Núcleo e o perfil indique a afinidade com a temática.

IV – Ao receberem o email os alunos receberão as datas para realizarem inscrição no grupo de apoio.

CAPÍTULO VI

DOS CRITÉRIOS DE PARTICIPAÇÃO

Art. 13. A participação é exclusiva para alunos conforme os seguintes critérios:

I – Estar devidamente matriculado na instituição;

II – O aluno poderá ser encaminhado pelas coordenações de cursos da instituição ou por busca espontânea.

CAPÍTULO VII

DAS DISPOSIÇÕES FINAIS

Art. 14. O Núcleo de Apoio Psicopedagógico atenderá os discentes obedecendo aos requisitos deste regulamento com foco na melhoria do processo de aprendizagem.

Art. 15. Os casos omissos neste regulamento serão resolvidos pela Direção Acadêmica em conjunto com o responsável pelo o Núcleo de Apoio Psicopedagógico e Coordenação do referido Curso.

Art.16. O Núcleo de Apoio Psicopedagógico contará com código de ética que resguardará a confidencialidade e anonimato dos que procuram o NAP.

Menu